segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Por Um Futuro Sendo Construído Diferente

Por Kleber Godoy

“Casais gays se tormam mais visíveis em ´áreas´conservadoras”, diz a redação do Gonline. Segundo a pesquisa feita nos EUA, através do censo, pares homossexuais são mais vistos em todas as áreas dos EUA, “mas o crescimento se nota mais em áreas dominadas por uma sociedade conservadora”. Segundo os dados dos pesquisadores do Wlliams Institute, da Escola de Lei da UCLA, o crescimento dessa visibilidade se deve, em parte, ao crescimento da aceitação social.

Acredito que em grande parte do mundo haja, hoje em dia, uma maior aceitação da homossexualidade e isso permite uma maior exposição, se comparado à décadas anteiores. No entanto, é lento e tímido este crescimento, sendo a hipocrisia presente e enraizada na mente das pessoas a tal ponto que esta aceitação nem sempre é pura, mas sim um “tolerar” que mascara e diz “tudo bem”. Deve ser um dos aspectos da sociedade pós-moderna um maior “tolerar”, já que a vida é tão rápida, dinâmica e os relacionamentos humanos tão virtuais. No entanto, é um progresso. E falando dessa sociedade atual, a notícia, vindo dos EUA, não podia caber melhor ao comentário.

Em contrapartida, a esperança de que os pré-conceitos (em geral) sejam banidos, é grande. Eu acredito em um mundo melhor, sem guerras entre tribos, sem matar por causa de um Deus diferente, sem mais uma notícia no jornal que diz “garoto gay espancado em avenida da cidade”. E uma notícia que me deixou tremendamente contente foi a que falava de uma revelação de J. K. Rowling, escritora da série “Harry Potter”, neste mês de Outubro. Ela estava em um evento para promover o último livro da série no Carnegie Hall de Nova York e um fã a questionou sobre o personagem de Albus Dumbledore, talvez o mais querido da série, e sua vida amorosa, já que o personagem fala tanto da força do amor. Então ela revelou: “Dumbledore é gay”.

Ela ainda revelou que ele encontrou seu grande amor, uma peça importante nas histórias, uma história de amor que terminou não muito bem, mas ele encontrou. Para surpresa da escritora, houve aplausos de toda platéia e ela disse “Se soubesse que a notícia os faria tão felizes, teria dito antes”. Ela ainda completou em suas entrevistas posteriores: "Nunca foi novidade para mim que um homem corajoso e brilhante possa amar outros homens”.

Enfim, onde quero chegar? A série de livros da escritora está disseminada em todo planeta, milhões e milhões de fâs lêem suas histórias a cada livro lançado, sendo que na sua maioria estão crianças e jovens, assim como seus pais. Para quem não acompanha, seu último livro tornou-se o mais vendido em menos tempo na história, sendo 11 milhões de cópias vendidas nas primeiras 24 horas na Grã Bretanha e nos EUA. Todos os livros da série já acumulam quase 400 milhões de exemplares indo para as casas das pessoas. Imagine então, querido leitor, o impacto nesses fâs?

Em uma conversa com um amigo, também leitor da série, falávamos sobre esses dados e ficamos muito contentes com a revelação. As histórias escritas por Rowling trazem ensinamentos preciosos em seu interior, sejam de amor, de amizade, de paz e de que o bem é a melhor opção. É muito “humano”, eu diria. Para dar um exemplo, em uma das histórias, um personagem traiu um de seus amigos e é capturado. Ele diz mais ou menos assim: “entendam, fui ameaçado, o que mais eu poderia fazer? O que você faria se estivesse no meu lugar?”. E o seu interlocutor rebate: “eu teria morrido, mas não trairia meu amigo!”. Ora, imagine isso sendo lido por uma criança de 8, 9, 10 anos??? Vale ressaltar que eu não desejo que nenhuma criança se mate, mas imagine esse “valor” sendo interiorizado por toda uma geração de jovens!

Logo, a revelação de Rowling sobre a homossexualidade vem só a acrescentar ainda mais. Na conversa com meu amigo, chegamos à conclusão de que é a maior revelação de Rowling, assim como um marco na literatura. Ele me disse “tem tudo a ver no tema contra o racismo, quebra de classes... e também descriminação de todo tipo, não podendo faltar a descriminação sexual...”. Com certeza, uma contribuição para o futuro. Precisa-se de mais pessoas que usem de seu poder para mostrar coisas boas ao mundo. A hipocrisia reina em muitos contextos e vários líderes, sejam políticos ou religiosos, tão cheios de dogmas ou de leis e regras diplomáticas e sociais aceitáveis, mandatos e acordos, imagens a mostrar... não se importam, não podem ou não querem fazer isso.

Para encerrar, me deparei com uma notícia sobre a repercussão da revelação de Rowling entre os fâs. E os fâs aprovam!! No site de relacionamentos Orkut (http://www.orkut.com/), li muitos comentários positivos. Muito menino de 12, 13 anos dizendo “ah, por mim tudo bem, ele é genial do mesmo jeito. Não muda nada.”. Em poucos dias, havia 6.000 comentários sobre o tema em dois sites, os mais populares sobre Harry Potter, o http://www.leakynews.com/ e o http://www.mugglenet.com/. "Em geral as pessoas estão contentes por ela [a autora] ter feito isso", disse Melissa Anelli, coordenadora do primeiro site. Ela diz ainda que houve pouquíssima rejeição. Ela ainda completa: "Acho ótimo, acho que a forma como ela lidou com isso foi de que isso era só mais um fato sobre ele, da mesma forma como ele é professor, gosta de boliche e de música de câmara. E que se mais gente fosse assim teríamos menos problemas hoje em dia".

*J. K. Rowling durante sessão de autógrafos nos EUA; ela assinou 1.600 cópias em 80 escolas de Nova Orleans (Foto: Bill Haber)



Um comentário:

Soninha disse...

Querido Kleber, também gostei do seu artigo: Por um futuro... A realidade surpreende, porque tudo parece bem, quando nada está bem de verdade. Os gays conseguiram um certo espaço mas descobrem (cada um a seu tempo) que podem mais.
Um grande abraço e tudo de bom de uma velha amiga.
Sonia